Dra Tatiana Moura

DRA TATIANA MOURA

EnglishPortugueseSpanish

Gluteoplastia

Dra Tatiana moura

O aumento das nádegas ou gluteoplastia é a técnica que permite dar um formato diferente e aumentar o volume das nádegas. 

O glúteo é uma estrutura formada por três músculos (o glúteo máximo, o mediano e o menor), uma gordura subcutânea e a pele.

O glúteo pode ser pequeno, ter pouca projeção (bumbum plano), pode ter deformidades (cavidades nas laterais), pode ser flácido ou pode ter muito excesso de pele. Essas deformidades podem ser desde o nascimento ou devido à grande perda de peso, embora haja um fator importante que também influencia: o passar do tempo, o envelhecimento.

A gluteoplastia permite devolver as nádegas ao formato que tinham e até criar uma nova forma, a desejada para a nova nádega.

TÉCNICAS

A gluteoplastia com prótese é a técnica clássica, pois permite, fundamentalmente, aumentar o volume da nádega com uma prótese específica.

Esta prótese é inserida através de uma pequena incisão que passa entre as duas nádegas, de forma que fica completamente escondida e não pode ser vista.

A prótese está localizada entre o glúteo máximo e o mediano, de forma que não seja visível nem palpável. É uma técnica que permite dar volume principalmente à parte superior da nádega. Como grande desvantagem, não podemos mudar o formato da nádega porque as próteses são padronizadas e muitas vezes têm uma adaptação variável à anatomia de cada pessoa. Se uma pessoa tem uma nádega alongada, flácida ou uma nádega desarmônica, será muito mais difícil corrigir os defeitos com uma prótese. Além disso, as próteses glúteas podem causar problemas no futuro, como infecções, má posição ou rasgos.

A gluteoplastia de gordura é a técnica de gluteoplastia mais moderna e que está proporcionando os melhores resultados. Consiste na extração de gordura de uma área do corpo por um método semelhante à lipoaspiração. Essa gordura é purificada e posteriormente entra no corpo. O fato de podermos escolher em que parte da nádega se infiltra mais ou menos gordura dá-nos a versatilidade de podermos alterar formas desagradáveis da nádega, razão pela qual é a técnica ideal para glúteos com afundamentos ou formas estranhas. A gluteoplastia gordurosa não deixa cicatrizes, pois é realizada através de pequenas incisões de poucos milímetros de comprimento. Ao contrário do que se pensa, essa gordura purificada permanece por toda a vida e não é reabsorvida (só observamos uma redução de 20 a 30% no primeiro mês). Isso ocorre porque, quando purificamos, estamos enxertando adipócitos, as células que contêm gordura, e não gordura livre. Isso é muito importante e explica por que anos atrás (quando a purificação não existia) esse tipo de técnica falhou. Como grandes vantagens desta técnica, vale destacar o fato de que a nádega operada desta forma sempre se comportará como uma nádega natural, pois não terá nenhum tipo de prótese ou elemento estranho. Devemos acrescentar também o fato de que ao extrair gordura de outra área, melhoramos a estética da área doadora. Como grande desvantagem da técnica, vale ressaltar o fato de não poder ser realizada em pessoas muito magras e sem área de acúmulo de onde extrair gordura.

INTERVENÇÃO

Em uma cirurgia como a gluteoplastia, é muito importante fazer uma consulta prévia minuciosa para determinar qual a melhor técnica para cada caso. É necessário ter clareza sobre que tipo de glúteo gostamos e como gostaríamos de modificar o glúteo atual. Desta forma, o procedimento a ser seguido pode ser combinado com o cirurgião para obtenção do resultado desejado.

As técnicas de gluteoplastia são muito seguras, mas requerem mãos experientes para realizá-las.

Antes da intervenção, um estudo pré-operatório deve ser realizado para determinar se a pessoa está saudável. Desta forma evitaremos riscos desnecessários no dia da intervenção, e pode ser o mais seguro possível.

A gluteoplastia é normalmente realizada sob anestesia geral.

As gluteoplastias costumam ser realizadas em regime ambulatorial, ou seja, sem a necessidade de pernoitar na clínica, mas dependendo da técnica utilizada, é necessária uma noite de internação.

PÓS-OPERATÓRIO

O período pós-operatório varia muito dependendo da técnica de gluteoplastia praticada. A gluteoplastia com prótese é a mais dolorosa e a que apresenta maior inflamação. Por outro lado, a gluteoplastia de gordura é a que apresenta uma recuperação mais leve.  Você vai ter que dormir de bruços por 2 dias para a gluteoplastia com gordura e por uma semana para a gluteoplastia com prótese.

Você não pode praticar esportes no primeiro mês após a cirurgia.

COMPLICAÇÕES

Nenhuma cirurgia é isenta de complicações, embora as técnicas de gluteoplastia mais modernas sejam muito seguras.

Nas técnicas protéticas e de retalhos, existe o risco de hematoma nas primeiras horas após a cirurgia. Esse hematoma geralmente se acumula na região glútea e pode exigir evacuação ou punção.

Também na técnica de prótese, mas muito menos na gordurosa, há risco de infecção. É por isso que em todos os casos será necessário tomar um antibiótico no pós-operatório. Na técnica protética existe o risco acrescido de que a prótese se mova (má posição da prótese) ou se quebre (ruptura da prótese).a

Quando devo trocar a prótese?

Até recentemente, era recomendada a cada dez anos, pois se sabia que, a partir dessa data, o risco de quebra do implante mamário aumentava significativamente. Atualmente, a grande resistência oferecida pelas novas próteses de gel de alta coesão, garantem uma vida quase vitalícia. Recomendo check-ups regulares para verificar sua condição, mas os laboratórios do fabricante estimam para essas novas próteses que a maioria das mulheres submetidas a aumento de mama não precisará de substituição de implante mamário antes de vinte e cinco ou trinta anos; e em muitos casos não será necessário substituir a prótese.

Anestesia local ou anestesia geral?

Um dos medos de algumas pacientes é a anestesia. Tradicionalmente, o aumento do peito é uma cirurgia que fazemos sob anestesia geral. Embora seja uma operação de pouco tempo, é aconselhável realizá-la sempre sob o controle estrito do anestesista na sala de cirurgia e em um centro hospitalar que tenha todas as medidas de segurança. Atualmente, temos a possibilidade de realizar essa cirurgia com anestesia local e sedação mínima, o que permite que o paciente esteja praticamente acordado durante toda a intervenção.

Tem alguma dúvida, escreva para nós

Tem alguma pergunta? Ligue para nós agora!

No meu canal de Youtube tenho mais de 100 vídeos explicativos de procedimentos

Tem alguma pergunta? Ligue para nós agora!

Tel:(11)-98398-0115